Diretório para os Presbíteros, n. 2

Excerto[1]

Esta identificação sacramental com o Sumo e Eterno Sacerdote insere especificamente o presbítero no mistério trinitário[2] e, por intermédio do mistério de Cristo, na Comunhão ministerial da Igreja, para servir o Povo de Deus[3], não como um encarregado de questões religiosas, mas como Cristo, que veio «não para ser servido,mas para servir e dar sua vida em resgate por uma multidão» (Mt 20,28).

 

[1]Fonte: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cclergy/documents/rc_con_cclergy_doc_20130211_direttorio-presbiteri_po.html

[2] Meu grifo.

[3] cf. Conc. Ecum. Vat. II, Decr. Presbyterorum Ordinis, 12.

Anúncios

Diretório para os Presbíteros, n. 1

Excerto[1]

«Os presbíteros são, na Igreja e para a Igreja, uma representação sacramental de Jesus Cristo[2] Cabeça e Pastor, proclamam a Sua palavra com autoridade, repetem os Seus gestos de perdão e oferta de salvação, nomeadamente com o Batismo, a Penitência e a Eucaristia, exercitam a Sua amável solicitude, até ao dom total de si mesmos, pelo rebanho que reúnem na unidade e conduzem ao Pai por meio de Cristo no Espírito» [3]

tuxpi.com.1350561939

 

[1]Fonte: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cclergy/documents/rc_con_cclergy_doc_20130211_direttorio-presbiteri_po.html

[2] Meu grifo.

[3] João Paulo II, Exort. ap. pós-sinodal Pastores dabo vobis, 15.