«Acompanhavam-No os Doze e algumas mulheres»

João Paulo II, Papa entre 1978 e 2005 
Mulieris dignitatem, § 27 


Na história da Igreja, desde os primeiros tempos, existiam — ao lado dos 
homens — numerosas mulheres, para as quais a resposta da Esposa ao amor 
redentor do Esposo adquiria plena força expressiva. Como primeiras, vemos 
aquelas mulheres que pessoalmente tinham encontrado Cristo, tinham-No 
seguido e, depois da Sua partida, juntamente com os apóstolos, «eram 
assíduas na oração» no cenáculo de Jerusalém até ao dia do Pentecostes. 
Naquele dia, o Espírito Santo falou por meio de «filhos e filhas» do Povo 
de Deus […] (cf. At 2, 17). Aquelas mulheres, e a seguir outras mais, 
tiveram parte activa e importante na vida da Igreja primitiva, na 
edificação desde os fundamentos da primeira comunidade cristã — e das 
comunidades que se seguiram —, mediante os próprios carismas e o seu 
multiforme serviço. […] O apóstolo fala de suas «fadigas» por Cristo, e 
estas indicam os vários campos de serviço apostólico da Igreja, a começar 
pela «Igreja doméstica». Nesta, de facto, a «fé sincera» passa da mãe para 
os filhos e os netos, como realmente se verificou na casa de Timóteo (cf. 2 
Tim 1, 5).O mesmo se repete no decorrer dos séculos, de 
geração em geração, como demonstra a história da Igreja. A Igreja, com 
efeito, defendendo a dignidade da mulher e a sua vocação, expressou honra e 
gratidão por aquelas que — fiéis ao Evangelho — em todo o tempo 
participaram na missão apostólica de todo o Povo de Deus. Trata-se de 
santas mártires, de virgens, de mães de família, que corajosamente deram 
testemunho da sua fé e, educando os próprios filhos no espírito do 
Evangelho, transmitiram a mesma fé e a tradição da Igreja. […] Mesmo 
diante de graves discriminações sociais, as mulheres santas agiram de «modo 
livre», fortalecidas pela sua união com Cristo. […]Também em nossos dias a Igreja não cessa de enriquecer-se com o 
testemunho das numerosas mulheres que realizam a sua vocação à santidade. 
As mulheres santas são uma personificação do ideal feminino, mas são também 
um modelo para todos os cristãos, um modelo de «sequela Christi», um 
exemplo de como a Esposa deve responder com amor ao amor do Esposo. 


(grifos meus).
Fonte: http://www.evangelizo.org

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s